RESULTADOS INTERNACIONAIS EXPRESSIVOS

1977

Osmar Fossa fica com a 3.º colocação em Oceanside, Estados Unidos (Freestyle amador) 

1986

O Brasil se classifica em 5.º lugar por equipe no Campeonato Mundial de Skate em Vancouver, Canadá.

1989

Lincoln Ueda fica com a 4.º classificação no Campeonato Mundial de Skate em Münster, Alemanha (Vertical profissional)

1991 

Marcelo Just se classifica em 8.º lugar na etapa francesa do Circuito Mundial (Street profissional)

1994 

Rodil de Araújo Jr., o “Ferrugem” é 4.º lugar na etapa inglesa do Circuito Mundial (Street profissional)

1995

Carlos de Andrade é 3.º e Ferrugem o 5.º colocado durante a etapa canadense do Circuito Mundial (Street profissional)

 

VITÓRIAS EM ETAPAS DO CIRCUITO MUNDIAL OU OUTROS

1995

Bob Burnquist no Canadá (Vertical profissional)

Digo Menezes na Alemanha (Vertical profissional)

1996

Bob Burnquist na Suiça (Vertical profissional) 

Carlos de Andrade no Canadá (Street profissional)

Rodil Ferrugem os X Games  (Street profissional)

1997

Bob Burnquist o Triplo Crown nos Estados Unidos (Vertical profissional)

Nilton Urina em Buenos Aires na Argentina (Street profissional)

1998 

Bob Burnquist na Suiça e no Brasil (Vertical profissional)

Carlos de Andrade na Suiça (Street profissional) 

Rodil Ferrugem no Canadá e nos X Games (Street profissional)

Wolney dos Santos no Brasil (Street profissional) 

1999  

Rodil Ferrugem no Brasil (Street profissional)

Rodrigo TX na República Tcheca (Street profissional)

2000

Bob Burnquist na República Tcheca e Alemanha, no Triple Crown e B3 (duas vezes) nos Estados Unidos  (Vertical profissional)

Carlos de Andrade na Austria (Street profissional)

Larissa Carollo no Brasil (Street Feminino)

Rodolfo Ramos no Brasil (Street profissional)

2001

Bob Burnquist no Triple Crown e nos X Games nos Estados Unidos (Vertical profissional)

Karen Feitosa no Brasil (Street Feminino)

Rodil Ferrugem na Dinamarca (Street profissional)

Sandro Dias no Brasil (Vertical profissional)

Wagner Ramos no Brasil (Street profissional)

2002

Bob Burnquist na Suiça e no Triple Crown nos Estados Unidos (Vertical profissional)

Carlos de Andrade nos Estados Unidos (Street profissional)

Karen Feitosa no Brasil (Street Feminino)

Nilton Urina na República Tcheca (Street profissional)

Rodil Ferrrugem os X Games e Brasil (Street profissional)

Sandro Dias na República Tcheca, Dinamarca e Brasil (Vertical profissional)

2003

Bob Burnquist o Triple Crown (por duas vezes) nos Estados Unidos (Vertical profissional)

Carlos de Andrade o Triple Crown nos Estados Unidos (Street profissional)

Daniel Vieira na Inglaterra e na Dinamarca (Street profissional)

Sandro Dias no Canadá, na República Tcheca e os Latin X Games no Brasil  (Vertical profissional)

Rodil Ferrrugem os Latin X Games no Brasil (Street profissional)

2004

Rodil Ferrrugem nos Estados Unidos e o Gravity Games (Street profissional)

Sandro Dias nos Estados Unidos e no Canadá  (Vertical profissional)

Wagner Ramos no Canadá (Street profissional)

2005

Bob Burnquist no Brasil (Vertical profissional)

Daniel Vieira na Alemanha (Street profissional)

Karen Jones nos Estados Unidos (Vertical Feminino)

Per Canguru no Brasil (Freestyle profissional)

Sandro Dias na Alemanha e França (Vertical profissional)

Sérgio Yuppie nos Estados Unidos (Downhill Slide profissional)

2006

Bob Burnquist no Dew Tour nos Estados Unidos (Vertical profissional)

Fábio Sleiman o LG Action Sports na Alemanha (Street profissional)

Karen Jones na República Tcheca e Canadá (Vertical Feminino)

Ricardo Porva na República Tcheca (Street profissional)

Rodolfo Ramos o LG Action Sports nos Estados Unidos (Street profissional)

Sandro Dias na Asia X Games na Malásia e X Games nos Estados Unidos (Vertical profissional)

Sérgio Yuppie nos Estados Unidos (Downhill Slide profissional)

2007

Bia Sodré no Sul Americano no Chile (Street feminino)

Bob Burnquist nos X Games nos Estados Unidos (Vertical profissional e Mega Rampa)

Daniel Vieira na República Tcheca (Street profissional)

Felipe Buchecha o Tampa Amador nos Estados Unidos (Street amador)

Luan de Oliveira o Goofy vs Regular nos Estados Unidos (Street profissional) 

Karen Jones na República Tcheca (Vertical feminino)

Rodolfo Ramos o LG Action Sports nos Estados Unidos (Street profissional)

Sandro Dias na República Tcheca (Vertical profissional)

Sérgio Yuppie nos Estados Unidos (Downhill Slide profissional)

2008

Bob Burnquist no Dew Tour,  Brasil, e nos X Games Brasil (Vertical profissional) e no Brasil e nos X Games nos Estados Unidos (Mega Rampa)

Brunos Passos o Trifecta nos Estados Unidos (Bowl profissional)

Karen Jones os X Games nos Estados Unidos (Vertical feminino)

Letícia Bufoni no Super Girl nos Estados Unidos (Street feminino)

Lucas Xaparral os X Games Brasil (Street profissional)

Pedro Barros os X Games nos Estados Unidos (Vertical amador)

Rodolfo Ramos na Alemanha (Street profissional)

Sérgio Yuppie nos Estados Unidos (Downhill Slide profissional)

2009

Carlos de Andrade na Itália (Bowl profissional)

Daniel Vieira na Itália (Street profissional)

Douglas Dalua no Canadá (Downhill Speed profissional)

Letícia Bufoni o Mallof Money Cup e o Super Girls ambos nos Estados Unidos (Street Feminino)

Felipe Buchecha do Mallof Money Cup nos Estados Unidos (Street Amador)

Luan de Oliveira o Damn AM nos Estados Unidos (Street amador)

Murilo Peres o Oregaon Trifecta nos Estados Unidos (Bowl amador)

Pedro Barros nos Estados Unidos o Mallof Money Cup (Vertical Amador) e o Rock the Cradle for Jhonny Romano (Bowl profissional)

Reine Oliveira nos Estados Unidos (Downhill Slide feminino)

Rodolfo Ramos no Dew Tour na China (Street profissional)

Rony Gomes o Tampa Amador (Vertical amador)

Sérgio Yuppie nos Estados Unidos (Downhill Slide profissional)

2010

Douglas Dalua no Brasil e no Sul Americano no Peru (Downhill Speed profissional)

Letícia Bufoni nos Estados Unidos, Inglaterra, Itália e Maloof Money Cup (Street feminino)

Luan Oliveira no Brasil (Street  profissional)

Ítalo Penarrubia o X Games nos Estados Unidos (Vertical amador) 

Pedro Barros na Nova Zelândia, Austrália, Estados Unidos (duas vezes) e X Games nos Estados Unidos (Bowl profissional)

Marcelo Bastos no Brasil e Alemanha (Vertical profissional)

Sandro Dias na Itália (Vertical profissional)

2011

Bob Burnquist no Brasil, nos Estados Unidos (duas vezes) e nos X Games (Mega Rampa)

Christie Aleixo no Sul Americano no Chile (Downhill Speed feminino)

Daniel Pádua no Sul Americano na Argentina (Downhill Speed amador)

Danky Dean no Sul Americano no Chile (Downhill Speed profissional)

Douglas Dalua na África do Sul e no Sul Americano na Argentina (Downhill Speed profissional)

Jonas Ritcher no Sul Americano no Chile (Downhill Speed amador)

Juliano Cassemiro no Sul Americano na Colômbia (Downhill Speed profissional)

Kelvin Hoefler na Itália, Inglaterra e República Tcheca (Street  profissional)

Letícia Bufoni na Itália e Bélgica (Street feminino)

Marcelo Bastos no Brasil (Vertical profissional)

Max Ballesteros no Europeu na Itália (Downhill Speed profissional)

Pedro Barros na Nova Zelândia, Austrália, Protec Pool Party e X Games nos Estados Unidos (Bowl profissional)

Rodolfo Ramos no Brasil e na Bélgica (Street profissional)

Sandro Dias na Itália (Vertical profissional)

2012

André Fuchs no Sul Americano no Brasil (Slalom amador)

Bernardo Brambila no Brasil (Downhill Speed amador)

Bob Burnquist no Brasil (Vertical profissional)  e no Brasil e nos X Games nos Estados Unidos (Mega Rampa)

Caco Ratos no Sul Americano no Brasil (Downhill Speed profissional)

Danky Dean na Argentina (Downhill Speed profissional)

Douglas Dalua na França e África do Sul (Downhill Speed profissional)

Georgia Bontorin na Argentina e no Brasil mais o Sul Americano no Brasil (Downhill Speed feminino)

Jonas Ritcher no Norte Americano nos Estados Unidos e no Sul Americano no Brasil (Downhill Speed amador)

Kelvin Hoefler na Itália e no Brasil (Street  profissional)

Letícia Bufoni na França, Itália e Inglaterra (Street feminino)

Lucas Rocha na Argentina mais o Sul Americano no Brasil (Downhill Speed iniciante)

Pedro Barros na Nova Zelândia, Austrália (duas vezes), Brasil, Protec Pool Party, X Games, Dew Tour e Bowl-a-Rama New York nos Estados Unidos (Bowl profissional)

Reine Oliveira no Sul Americano no Peru (Downhill Speed feminino)

Thiago Gardenal no Sul Americano no Brasil (Slalom profissional)

Willian Rubin na Argentina (Downhill Speed amador)

2013

Bob Burnquist nos X Games no Brasil, Espanha e Alemanha (Mega Rampa)

Carlos Paixão no Brasil por duas vezes (Downhill Speed profissional)

Danky Dean no Sul Americano no Brasil (Downhill Speed profissional)

Eric Soares no Sul Americano no Brasil (Downhill Speed iniciante)

Georgia Bontorin nos Estados Unidos, Peru e Brasil por duas vezes (Downhill Speed feminino)

Karen Jones no Brasil (Vertical Feminino) e nos Estados Unidos (Bowl feminino)

Letícia Bufoni na República Tcheca e nos X Games no Brasil e nos Estados Unidos (Street feminino)

Lucas Batista no Brasil (Downhill Speed iniciante)

Melissa Brogni no Brasil mais o Sul Americano também no Brasil (Downhill Speed feminino)

Pamela Rosa na França (Street feminino)

Kelvin Hoefler na Rússia e no Brasil (Street  profissional)

Pedro Barros no Brasil (Vertical profissional) e na Austrália, Brasil, X Games no Brasil, X Games na Espanha, X Games e Dew Tour nos Estados Unidos (Bowl profissional)

Yan Bertinati no Brasil por duas vezes mais no Sul Americano também no Brasil (Downhill Speed amador)

2014

Bianca Fior no Brasil (Downhill Speed feminino)

Bob Burnquist nos Estados Unidos (Mega Rampa)

Bruno Oliveira nos Estados Unidos (Slalom amador)

Carlos Paixão na Itália e no Brasil (Downhill Speed profissional)

Douglas Dalua nos Estados Unidos (Downhill Speed profissional)

Georgia Bontorin no Peru (Downhill Speed feminino)

Karen Jones nos Estados Unidos (Vertical Feminino)

Kelvin Hoefler na Espanha, no Brasil e Dew Tour nos Estados Unidos(Street  profissional)

Letícia Bufoni na França, República Tcheca e Canadá (Street feminino)

Melissa Brogni no Brasil (Downhill Speed feminino)

Pamela Rosa na Espanha (Street feminino)

Pedro Barros na Nova Zelândia, Austrália, Brasil (duas vezes), França (duas vezes), Espanha e X Games nos Estados Unidos (Bowl profissional)

Weyder Nascimento no Brasil (Downhill Speed iniciante)

Yan Bertinati no Brasil (Downhill Speed amador)
 
2015

Bob Burnquist nos Estados Unidos (Mega Rampa)

Bruno Passos nos Estados Unidos e no Brasil (Bowl pro master)

Carlos Paixão na Itália, Colombia e Brasil (Downhill Speed profissional)

Douglas Dalua na Argentina (Downhill Speed profissional)

Felipe Foguinho no Brasil (Bowl profissional)

Héricles Fagundes nos Estados Unidos (Bowl amador)

Jeremias Gasparotto no Brasil (Downhill Speed amador)

Kelvin Hoefler nos Estados Unidos (Street profissional)

Letícia Bufoni na França, República Tcheca, Estados Unidos e Espanha duas vezes (Street feminino)

Luan de Oliveira na França e nos Estados Unidos três vezes (Street profissional)

Melissa Brogni no Brasil duas vezes (Downhill Speed feminino)

Pamela Rosa na Espanha (Street feminino)

Pedro Barros no Brasil, na Espanha X Games nos Estados Unidos (Bowl profissional)

Thiago Lessa nos Estados Unidos, Noruega (Downhill Speed Profissional)

 
2016

Alysson Nascimento no Brasil (Downhill Speed amador)

Bob Burnquist nos Estados Unidos (Mega Rampa)

Bruno Brélvis na Holanda (Longboard Freestyle Dancing amador)

Bruno Passos nos Estados Unidos (Bowl pro master)

Carlos Paixão no Brasil duas vezes, México e Estados Unidos duas vezes  (Downhill Speed profissional)

Dora Varella nos Estados Unidos (Bowl feminino)

Iago Magalhães nos Estados Unidos (Bowl amador)

Ivan Monteiro na República Tcheca e Rússia (Street profissional)

Jeremias Gasparotto no Brasil (Downhill Speed amador)

Letícia Bufoni na França e Canadá (Street feminino)

Max Ballesteros na Austrália, China e  Estados Unidos (Downhill Speed profissional) 

Melissa Brogni no Brasil (Downhill Speed feminino)

Murilo Peres no Chile (Bowl profissional)

Pamela Rosa na Espanha (Street feminino)

Pedro Barros no Brasil e nos Estados Unidos (Bowl profissional) e Brasil (Park profissional)

 
2017

Dora Varella nos Estados Unidos (Bowl feminino)

Luigi Cini na Austrália (Bowl amador)

Pedro Barros no Brasil (Bowl profissional)

 

BRASILEIROS CAMPEÕES MUNDIAIS PROFISSIONAIS

Bob Burnquist é bi campeão mundial no Vertical em 2000 e 2008 e hexa campeão mundial na Mega Rampa em 2011, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016

Carlos de Andrade é bi campeão mundial no Street em 2000 e 2009

Rodil Ferrugem é bi campeão mundial no Street em 2002 e 2004 

Sandro Dias é hexa campeão mundial no Vertical em 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2011

Sérgio Yuppie é penta campeão mundial no Downhill Slide em 2005, 2006, 2007, 2008 e 2009

Karen Jones é tetra campeã mundial no Vertical feminino em 2006, 2008, 2012 e 2014

Rodolfo Ramos é bi campeão mundial no Street em 2008 e 2010

Reine Oliveira é campeã mundial de Downhill Slide feminino em 2009

Marcelo Bastos é campeão mundial no Vertical em 2010

Pedro Barros é hexa campeão mundial no Bowl em 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2016

Letícia Bufoni é tetra campeã mundial no Street feminino em 2010, 2011, 2012 e 2013

Kelvin Hoefler é penta campeão mundial no Street em 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015

Douglas Dalua é bi campeão mundial no Downhill Speed em 2012 e 2013

Rony Gomes é campeão mundial no Vertical em 2013

Pamela Rosa é bi campeã mundial no Street feminino em 2013 e 2014

Carlos Paixão é bi campeão mundial no Downhill Speed em 2015 e 2016

Luan de Oliveira é campeão do Street League Skateboarding em 2015

Ivan Monteiro é campeão mundial de Street em 2016