1

2

Anos 60 – Skate chega ao Brasil no final da década, novidade trazida por filhos de diplomatas americanos

Anos 70 – Já no meio da década, Muitas empresas brasileiras comercializavam skates, Torlay, Benrose, Bandeirantes, Nakano, Dm, Vortex, Rk, mas no final de década de 70 , o skate decaiu...

Anos 80 – Ressurgimento já em 1984 da indústria nacional. A segunda metade da década foi um período de grande desenvolvimento e evolução do Skate no Brasil e criou uma grande esperança para o futuro.O Plano Collor estragou tudo.

Anos 90 – no inicio de 90 skate novamente entra em decadência , Mesmo com as dificuldades econômicas do início da década, principalmente em função do Plano Collor, a década de 90 foi a década da consolidação do Skate no país.

- 1995 - Primeiras vitórias de brasileiros em etapas do Circuito Mundial: Bob Burnquist no Canadá e Digo Menezes na Alemanha; 1996, Bob escolhido como melhor skatista do ano 1997 - Rodil Ferrugem vence os X Games no Street;

- 2000 - Bob (Vertical) e Carlos Piolho (Street) são campeões mundiais
Anos 2000 –

- 2002/04 - Rodil Ferrugem é bi-campeão mundial no Street

- 2003/04/05/06 - Sandro Dias é tetra-campeão mundial no Vertical

- 2007 - Diversos skatistas brasileiros vivem no Exterior e são patrocinados por empresas internacionais / Existem mais de 1000 pistas de Skate no Brasil segundo levantamento da 100%Skate (crescimento de 116% em quatro anos).
_______________________________________________________________

Os principais acontecimentos em termos de Skate no Brasil foram pesquisados no livro “A Onda Dura”, de Eduardo de Brito e nas revistas Tribo Skate e 100% Skate. Seguem alguns deles:

Anos 60 - Surgimento do Skate no Rio de Janeiro, provavelmente trazidos por filhos de norte americanos e/ou por poucos brasileiros que viajavam para os Estados Unidos da América naquela época.

Anos 70 - Ressurgimento do Skate no Rio de Janeiro; primeiro boom do Skate. Construção da primeira pista a de Nova Iguaçu; surgimento da indústria nacional; divulgação do Skate na revista Pop; revista “esqueite”1977, revista Brasil skate 1978, Jornal do skate do paulista Sergio Moniz de 1978 /79 e início dos primeiros campeonatos, (Primeiro Clube Federal RJ 1976, vencido pelo skatista carioca Flavio Badenes); construção das pistas de cimento em São Paulo Alphaville, Wave Park e Franete, e no Rio de Janeiro,Nova Iguaçu(Primeira Brasil) a de Campo Grande, volta redonda.

Anos 80 – No inicio da década o Quase o desaparecimento da modalidade que sobreviveu graças aos poucos praticantes remanescentes, que construíam rampas particulares e organizavam competições undergrounds como o Circuito SUAT; construção da Pista do Paço Municipal e Wave Cat em São Bernardo do Campo e do Bowl no Itaguará Country Club em Guaratinguetá (SP) 1981; ida da primeira equipe brasileira a Dm Skateboards para competir nos Estados Unidos em Ocean Beach em 1977. Início da disputa do Campeonato Brasileiro de Skate do Bowl no Itaguará Country Club que durou de 1982(com 60 competidores) a 1987(com 380 competidores modalidades -Bowl, Banks, Freestyle, stretystyle; realização do Campeonato de downhill na Ladeira da Morte.

Lançamento do programa de TV Vibração, o com maior longevidade no país Programa Vitória na TV cultura, Grito de Rua da TV Gazeta. Vinda do norte americano Tony Alva e Dave Ducan durante do Campeonato Brasileiro de Skate do Itaguará 1985; lançamento da revista especializada Overall, durante o campeonato brasileiro do itaguará de 1985. Lançamento da revista especializada Yeah em 1986, e revista skatin 1988/90(14 edições); ida de uma delegação brasileira para o Campeonato Mundial no Canadá em 1986; realização das primeiras competições de street style no colégio Albert Levy em São Paulo e Street Skate HProl em Santos (SP). Ressurgimento da indústria nacional; segundo boom da modalidade; vinda de Christian Hosoi (segundo no Ranking mundial) para apresentação durante o campeonato da Company realizado na praia de Ipanema RJ, surgimentos de diversas pistas entre elas o QG Skate Park estrelas internacionais Christian Hosoi e Mickey Alba Eddie Reategui. Realização do Sea Club – Overall em São Paulo (SP) 1988 com apresentação do maior skatistas de todos os tempos, Tony Hawk(campeão mundial) e Lance Montain; em 1988 um episódio marcante o prefeito da cidade de São Paulo proíbe de se andar de skate no parque do Ibiapuera diante manifestação dos skatistas ele proíbe que se ande de skate na cidade de São Paulo, este decreto dura alguns meses, depois é revogado. primeira reportagem sobre o Skate brasileiro na Transworld; realização da 1.º Copa Itaú no Rio de Janeiro (RJ), que trouxe profissionais norte americanos(Mark Gator, Joe Jonson, Ken Park, Mike Alba); realização do primeiro Circuito Brasileiro através da fundação da União Brasileira de Skate (UBS). Ida de uma delegação brasileira à Alemanha 1986 para disputar a principal etapa do Circuito Mundial de Munster Alemanha, com o marcante quarto lugar de Lincoln Dio Ueda na categoria Profissional, a melhor classificação de um brasileiro; realização do mega circuito Alternativa Rock skate em São Paulo, e Salvador (BA) e Recife (PE), que deu impulso ao skate nordestino.

Anos 90 - Realização da 2.º Copa Itaú de Skate no Rio de Janeiro (RJ), novamente com apresentações de profissionais estrangeiros, inclusive a lenda do street style Mark Gonzales, e Nik guerrero, e o Freestyle Kevin H.; entressafra da modalidade graças ao Plano Collor, com que fez fechou diversas empresas deste Mercado, inclusive todas as revistas especializadas. Ressurgimento do Circuito Brasileiro com a realização da Taça Londrina de Skate em Londrina (PR); lançamento da revista Tribo Skate; retorno de brasileiros para etapa alemã do Circuito Mundial e a partir deste ano estariam sempre presentes nos melhores eventos mundiais. Lançamento do primeiro vídeo magazine brasileiro, Silly Society 1994 - Consagração do skate brasileiro como um dos melhores do mundo. Lançamento da revista 100% Skate; é criado o Dia do Skate em São Paulo (03 de agosto) pelo então vereador Alberto Turco Loco. Terceiro e definitivo boom da modalidade, mas desta vez fortalecida por uma indústria solidificada e administradas pelos próprios praticantes dos anos 80; o brasileiro Robert Dean da Silva (Bob) Burnquist é eleito o Skatista do Ano de 1997 em todo mundo. Primeira edição da etapa brasileira do Circuito Mundial, em São Paulo (SP). Fundação da Confederação Brasileira de Skate (CBSk) e “boom” de construção de centenas de pistas de skate pelo Brasil. 2000 - Pela primeira vez na história o Brasil tem, não um mais dois campeões mundiais, no vertical e no street style. Bob Burnquist é escolhido como skatista do ano no mundo novamente e é entrevistada no programa do Jô Soares. Primeira edição da eliminatória latina americana do X-Games no Rio de Janeiro (RJ); Bob recebe o Prêmio “Laureaus Awards” de Atleta do ano de todas as modalidades esportivas e vence o desafio King of Skate; Realização pelo Instituto Datafolha da primeira pesquisa sobre praticantes de Skate no Brasil que constatou que havia 2.700.000 (dois milhões e setecentos mil) praticantes. Em 1999 crio-se a categoria Lengends só para veteranos (acima de 35 anos) um campeonato realizado no Banks ( I Lendas do skate) Itaguará clube, em 2003 mudou nome para Old School skate jan que está na décima edição (2009).