Paulo Wanderley e Marco La Porta são eleitos como presidente e vice do COB


Marco La Porta e Paulo Wanderley - Crédito: Miriam Jeske / COB Publicada em: 09/10/2020

Paulo Wanderley e Marco La Porta foram eleitos como presidente e vice, respectivamente, do Comitê Olímpico do Brasil (COB) para o quadriênio (2021-2024), em eleição realizada na última quarta-feira (07), no Rio de Janeiro (RJ). A chapa Força é União, composta pela dupla que já estava à frente do COB, recebeu 26 dos 48 votos possíveis e venceu o pleito em primeiro turno.

As chapas COB+Forte (Rafael Westrupp e Emanuel Rego) e Vem Ser (Helio Meirelles Cardoso e Robson Caetano) terminaram com 20 e 2 votos, respectivamente.

A eleição da quarta-feira ficou marcada pela expressiva participação da Comissão de Atletas, que pela primeira vez teve direito a 12 votos na Assembleia. A votação contou ainda com 34 representantes das Confederações Brasileiras Olímpicas e dois membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), totalizando 48 votantes. A Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) não enviou representante.

Conselho de Administração do COB
Além da eleição para presidente e vice, a Assembleia Geral do COB também elegeu os oito integrantes do Conselho de Administração da entidade e o novo membro independente do Conselho de Ética.

Foram eleitos para o Conselho de Administração: Jose Luiz Vasconcellos (CBC), Karl Anders Ivar Pettersson (CBDN), Matheus Figueiredo (CBDG), Raphael Nishimura (ABEE), Alberto Cavalcanti Maciel Junior (CBTKD), Silvio Acácio Borges (CBJ) Ernesto Teixeira Pitanga (CBTri) e Ricardo Leyser Gonçalves, sendo este último membro independente, isto é, sem vínculo com as Confederações Brasileiras Olímpicas. Já o novo integrante do Conselho de Ética será Humberto Aparecido Panzetti, candidato único na eleição.

Responsável pela definição da estratégia e pelas boas práticas de governança, o Conselho de Administração terá 13 membros a partir de 2021. Além dos oito integrantes recém-eleitos, compõem o colegiado: o presidente do COB (Paulo Wanderley), o presidente e o vice da Comissão de Atletas do COB (atualmente o judoca Tiago Camilo e a pentatleta Yane Marques) e os dois membros brasileiros do Comitê Olímpico Internacional (Andrew Parsons e Bernard Rajzman).

O estatuto do COB prevê que o Conselho oriente a administração da entidade; apresente o orçamento, as demonstrações financeiras e o relatório anual de atividades à Assembleia; produza e aprove regulamentos, além de propor reformas do estatuto; elabore o Plano Estratégico; conceda vinculação e reconhecimento às entidades de administração do esporte, assim como proponha a filiação de entidades à Assembleia; e autorize a assinatura de contratos que excedam o valor de R$1milhão.

Já no Conselho de Ética, Humberto Aparecido Panzetti se juntará a Sami Arap (atual presidente), Caputo Bastos, Ney Bello e Bernardino Santi. O órgão está encarregado de definir os parâmetros éticos esperados pelo COB e seus agentes, com base nos valores e princípios da Carta Olímpica e do Código de Ética do COI, da administração pública e da gestão democrática. Além disso, espera-se que o Conselho de Ética investigue e julgue denúncias levantadas em relação ao não cumprimento de tais princípios. Se necessário, seus integrantes podem sancionar ou propor sanções aos órgãos competentes.




apoios