CBSk e ONG Social Skate realizam segundo encontro online com projetos do movimento Skate Social


Publicada em: 12/02/2021

A Confederação Brasileira de Skate (CBSk) e a ONG Social Skate realizaram, nesta quinta-feira (11), o segundo encontro online com lideranças que integram o movimento Skate Social no Brasil. O diálogo abriu espaço para que os projetos já estruturados pudessem apresentar suas realidades - a primeira reunião aconteceu em dezembro com iniciativas que atuam de maneira independente.

“Momento de trabalho, mas também a realização de um sonho. Estamos tendo a oportunidade agora de fazer um pouco mais, com mais experiência. Vamos caminhar juntos e com o respaldo da CBSk para levar o Social Skate para o mundo”, comemora Sandro Testinha, da ONG Social Skate.

“É um prazer enorme estar aqui com vocês nesse bate-papo. Para mim é uma honra muito grande porque o skate vem crescendo. Nunca imaginava que a gente poderia estar juntos falando sobre Skate Social. Essa área que a gente tem atuado há tantos anos”, destacou Aline Dantas, da Fundação Beneficente Praia do Canto, de Vitória (ES).

Além do projeto capixaba, ainda participaram do encontro a Associação Natividade, de Belo Horizonte (MG), e os projetos Skate Cidadão, de São Carlos (SP), e Real Família, de São Paulo (SP).

A Associação Natividade nasceu com o viés dos esportes radicais, vinculados à natureza. Ao longo dessa caminhada que começou em 2014, o skate acabou entrando na trajetória da entidade. 

“Embora a gente não seja do meio do skate, quase todo mundo é da Educação Física e tem uma vinculação muito forte com a Universidade Federal daqui. Então, a gente aprendeu muito com nossos erros e conseguiu desenvolver uma metodologia própria. Atualmente a gente tem conseguido fazer um trabalho bem legal com os skatistas, trazendo o saber técnico deles, mas também trazendo o pessoal da Educação Física, que tem o saber pedagógico. A união desses dois saberes tem dado uma coisa bem legal”, explica Rafael Diniz, da Associação Natividade, instituição que atua desde 2014.

Já o projeto Skate Cidadão surgiu em 2017 a partir do anseio das crianças de um bairro carente de São Carlos (SP).

“O Rodrigo (Riccó) é skatista e foi andar de skate em um bairro bem carente aqui da nossa cidade de São Carlos, no interior de São Paulo. Os meninos dessa comunidade ficaram super animados de ver ele andando de skate e começaram a pedir para ele emprestar o skate para eles aprenderem. Costumo dizer que não fomos nós que formamos o projeto Skate Cidadão, mas sim as crianças”, explica Patrícia Riccó, do projeto Skate Cidadão.

Com 14 anos de existência, o projeto Real Família é fruto de uma conquista dos próprios skatistas da região do Morumbi/Real Parque, em São Paulo (SP).

“O mérito maior é para o Rafael Finha, que é morador e batalhador. Um cara bem correria skateboard. Durante muito tempo ele tocou o lance sozinho e eram muitas coisas para se fazer lá. E ao mesmo tempo era meio difícil uma pessoa só tocar o tanto de coisa legal que tinha na mão ali para acontecer. De um tempo para cá a gente acabou abrindo a associação. Faz em torno de seis anos que a associação existe. O trabalho da associação foi sempre não só unir o skate, mas arte, cultura e lazer ali na região. E isso acabou organicamente sendo um dos principais spots de São Paulo”, comenta Demian Coleto, do projeto Real Família.

CBSk e ONG Social Skate
Desde julho de 2020, CBSk e ONG Social Skate já mapearam 50 iniciativas - incluindo Manobra do Bem, da ONG Social Skate - que trabalham o skate como ferramenta de inclusão social. Deste grupo, 10 estão constituídos como entidades legalmente formalizadas.

“O mapeamento dos projetos foi só o primeiro passo da nossa iniciativa. Nosso objetivo é criar uma grande rede em que a gente possa trocar informações, se ajudar e evoluir juntos. É esse intercâmbio que vai nos fazer criar um núcleo”, afirma Lauro Netto, gerente de Planejamento e Comunicação da CBSk.

Em uma primeira iniciativa conjunta desde que o mapeamento teve início, CBSk e ONG Social Skate enviaram materiais de proteção contra a Covid 19 (máscaras e álcool em gel) para grande parte dos projetos cadastrados, além de entidades filiadas à CBSk, skatistas e colaboradores da Confederação.

Conteúdos relativos às iniciativas também vêm sendo divulgados nas redes sociais da CBSk através do quadro Skate Social. 

Já em outubro, Confederação e ONG lançaram a cartilha Descomplica (Clique aqui para baixar!), material didático  que oferece informação estruturada para os projetos. O conteúdo foi desenvolvido pela pedagoga Leila Vieira, da ONG Social Skate, a partir das próprias demandas levantadas pelas iniciativas.

Goodpush Alliance
O trabalho que vem sendo realizado pela CBSk em parceria com a ONG Social Skate ganhou destaque no site do Goodpush Alliance, iniciativa que, desde 2018, atua com a missão de promover colaboração e compartilhar conhecimento entre a cena do skate social ao redor do mundo. 

“Ao longo dessa caminhada, temos cruzado com outras grandes iniciativas que estão fazendo isso no nível local. Um dos exemplos mais inspiradores que vimos vem do Brasil", destaca a matéria.

Clique aqui e leia a matéria completa!


Demian Coleto, Leila Vieira, Sandro Testinha, Patrícia Riccó e Rafael Diniz


apoios